| Ver todas Notícias
Tradução
Yuri da Cunha - Biografia

O trajecto musical de Yuri da Cunha iniciou-se na sua infância, assistindo aos ensaios do conjunto "Os Kwanzas", onde o seu pai, Henrique da Cunha "Riquito", era um exímio guitarrista.

Mais tarde em Luanda, no bairro Rocha Pinto, em companhia dos seus primos e irmãos (actualmente ligados à música) foi aperfeiçoando técnicas de voz e interpretação com o professor Manuel Costa "Makanha".

Em 1994, inscreve-se nos concursos de música infantil da Rádio Nacional de Angola (RNA) e destacou-se naqueles concursos com a canção o "Amigo", da autoria do professor "Makanha", tendo vencido o prémio de melhor canção infantil. Daí para a fama foi um curto passo.

Em 1996 seguiu para Lisboa (Portugal), onde gravou o seu primeiro trabalho discográfico intitulado "É tudo Amor", nos estúdios da produtora Valentim de Carvalho. Nesse ano arrebatou o prémio da Rádio Televisão Portuguesa (RTP) para o melhor vídeo clip e de melhor música do ano dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) na Holanda.

O lançamento do seu segundo disco intitulado "Eu", em Janeiro de 2005, permitiu-lhe confirmar o sucesso de temas que o colocaram na ribalta do music hall angolano

No disco "Eu", Yuri da Cunha apresenta treze temas em estilos como o semba, rumba e kizomba , cantados em português e kimbundo, dos quais as músicas “Homem é bom”,” Njila”,” Simão”, “Kalundu” e “Está doer” foram grandes sucessos na rádio e discotecas, atingindo vendas muito significativas. “Eu” venceu o   “TOP RÁDIO LUANDA 2006” nas categorias de disco do ano, melhor produção discográfica , melhor semba e melhor kizomba 2006 e ficou em segundo lugar no TOP DOS MAIS QUERIDOS realizado pela Rádio Nacional de Angola.

O seu talento e versatilidade, dá-lhe um campo de actuação muito alargado, uma vez que canta com grande propriedade estilos diferentes.

"Kuma Kwa Kie", terceiro disco de Yuri da Cunha, comporta 13 músicas, gravadas em Angola, Portugal e França. O álbum contou com a participação inédita do falecido músico folclórico Man-Ré e de Gabriel Tchiema, convidados para interpretar alguns temas.

Na produção, contou com a colaboração de Carlitos Chiemba, Lito Graça, Quintino, Heavy C, Hélio Cruz e Pitchou, e conta com temas na linha melódica do semba, kizomba e kintuene numa grande fusão musical.

“Kuma Kwa Kié “ tornou-se rapidamente no álbum mais vendido em Angola tendo vendido mais de vinte mil cópias vendidas num só dia.

Ganhando cada vez mais maturidade e experiência internacional participou no Festival África Day em Joanesburgo, onde foi considerado um dos melhores momentos do evento tendo merecido honras de capa pelo jornal City Press no dia seguinte.

Em 2009 deslocou-se ao Carnaval da Bahia – Brasil onde teve a oportunidade de partilhar o palco com Daniela Mercury, tendo participado no desfile com um trio eléctrico seu, onde pôde mostrar a força universal do ritmo do Kuduro. O site da Globo.com considerou-o um dos dez melhores de todo o carnaval. Hoje Yuri da cunha é considerado cantor do mundo com um rebolar da cintura único, que faz delirar gente de todas as idades.

Em destaque

A Praça no Facebook













Praça das Flores - Edição Discográfica


Na Praça das Flores fazemos edição física e digital de vários discos de edição própria ou de acordos que temos com outras editoras. Veja a lista de discos disponíveis aqui.

Agenda
Newsletter